10/08/2015 Número de leitores: 1115

Ceci n’est pas un adieu!

A. Zarfeg Ver Perfil

Estou de saco cheio do azoto

Lirismos repetecos

 

Com certeza, excesso de

Transparência

 

Com tristeza, déficit de

Transcendência

 

Sou gratíssimo ao gênio

Francês que,

 

Sabiamente, inventou a

Saída pela tangente

 

Ao nosso jeitinho que – já era?! –

Abateu o galicismo

 

Jamais serei um

Gigante gentil como

 

Erasmo Carlos ou

Marcel Proust

 

Na minha musa eu

Mando e desmando!

 

Antes tarde de sol

Que nunca de saudade

A. Zarfeg