20/06/2005 Número de leitores: 625

Programa SÁideira (o piloto)

Adrienne Myrtes Ver Perfil

Por Adrienne Myrtes





Domingo, 12/06/05, dia dos namorados, poderia ser uma noite qualquer, mas a gravação do piloto programa SÁideira movimentava um bar na Vila Madalena, e, em se tratando de um programa de literatura, não poderia ser qualquer bar senão o Mercearia São Pedro.

Cá entre nós e o resto do mundo, aquilo lá parecia até festa do Oscar, com direito a segurança na porta checando o nome na lista de convidados.

 

O programa foi idealizado pelo escritor Marcelino Freire e teve como apresentador/entrevistador o jornalista e escritor Xico Sá. A idéia do SÁideira é desenhar, por meio de entrevistas, um mapa da literatura atual, e, ao mesmo tempo, jogar essa literatura no mundo. Mostrar que a literatura feita hoje procura alicerce na realidade do dia-a-dia, procura juntar-se ao movimento das ruas e é tratada sem frescura, nas conversas de boteco.

 

Marcelino Freire dividiu a direção com Kim Kastro da Tereré Cinema, produtora que realizou o programa. Os dois passaram a noite orquestrando a gravação e controlando a bagunça que ameaçava o trabalho porque o público que lotou o bar estava indócil e, vez por outra, o burburinho da conversa ameaçava abafar as entrevistas que estavam sendo gravadas.

 

Nesta primeira edição foram entrevistados: Sérgio Sant?anna, Reinaldo Moraes e Mário Bortollotto (escritores) e Junio Barreto (cantor e compositor), além dos entrevistados oficiais, passaram pela mesa de entrevista: Ivana Arruda Leite, André Sant?anna e Antonio Prata (escritores) e Fernanda D?umbra (atriz).

 

Detalhe, depois de acabada a gravação Junio Barreto fez a saideira cantando, à capela, uma música do compositor pernambucano, Capiba.

 

Acredito que a gravação deste e dos próximos SÁideiras serão, antes de tudo, um registro sem igual do momento literário que vivemos. Não apenas por entrevistar autores contemporâneos, mas principalmente por fazer isso de maneira inusitada. O programa convida os leitores pra dentro da conversa mais legítima da maioria desses escritores, aquela que eles travam no boteco, de maneira mais específica, na própria Mercearia, local onde eles discutem a literatura de forma mais autêntica e honesta, sem maquiagem ou floreios. A veiculação desse programa será um verdadeiro presente para os leitores.

 

Mas o maior presente da noite quem ganhou fui eu: uma música cantada, ao pé do ouvido, pelo próprio Junio Barreto (pausa para as garotas enxugarem a baba no canto da boca). Tudo bem que ele hoje nem deve lembrar disso, mas eu jamais esquecerei.

 

 

 

Programa SÁideira

Ficha Técnica:

 

Apresentação:....................Xico Sá

Convidados:.......................Mário Bortollotto

                                       Reinaldo Moraes

                                       Sérgio Sant?anna

Direção:............................Kim Kastro e Marcelino Freire

Realização.........................Tereré Cinema


O Cronópios foi conferir as gravações. Veja as imagens:
























































































Adrienne Myrtes