grato@ig.com.br

Antonio Carlos Pereira dos Santos
www.cronopios.com.br/rede/grato


BIOGRAFIA

ZICO, O SONHADOR

 

PREFÁCIO

Me chamo Zico e esta é minha estória. Moro num terreno baldio, cercado de grandes árvores e plantas, muito mato e o meu lar é subterrâneo. Nunca sai deste lugar para conhecer outro mundo, só conheço através de meu pai que contava grandes aventuras e eu ficava empolgado. Por falar em meu pai sinto muito falta dele, ele me inspirava mas foi assassinado. Certa noite, ele saiu de casa para arrumar comida pra família e foi alertado pela minha mãe que era perigoso, mas ele disse à ela que tomaria cuidado, o que não aconteceu. Foi pego por várias formigas numa emboscada, infelizmente. Bom voltando a que eu estava dizendo, gostaria de conhecer o mundo lá em cima e, toda vez que paro e penso nisso, ouço minha mãe falar.

- Zico, para de sonhar e venha trabalhar. Nós "família das minhocas" trabalhamos muito debaixo da terra, como todos os insetos em seus lugares, e é logico que tem alguns preguiçosos. Vocês querem saber por me chamo Zico, foi pelo meu pai, quando nasci ele olhou e disse é a cara do Zico, aquele do Flamengo, seu time do coração, e aí fui batizado.

Muita gente pergunta, como  a "cara" se minhoca não tem cara. Pois bem, deixa eu explicar, as minhocas nascem sim com cara e rabo que parecerem iguais, a diferença se você pegar uma e ver  num dos cortes que temos como se fosse boca e com língua. Somos que nem cobra, rastejamos e farejamos o ar e quando nos contorcemos é um alarme de perigo de que alguma coisa tá acontecendo.

Voltamos a falar de meu sonho, queria conhecer outro mundo, outros insetos, enfim novos  ares, mas sempre sou alertado pelo Zoinho. Meu grande amigo de infância, crescemos juntos e dividimos tudo. É um minhoco muito bacana, muito legal e vive me dando conselhos. Ele é do tipo Nerd, daqueles caras que são intelectuais, usam óculos bem grande, sabem de tudo e ficam falando pra mim que o mundo que eu sonho é ilusão e muito perigoso. Zoinho não cresceu, ele é Grande Pequeno, pois temos a mesma idade. Ele fala que lá fora nós somos alimentos. Somos alimentos de tudo, dos peixes, das aves, de qualquer outro bicho faminto. Até do ser humano.

Principalmente dos humanos, já imaginou nós somos iscas de peixe, pode?. E Zoinho me alerta:

- Alguns humanos tem medo da gente, principalmente as fêmeas, que quando nos veêm gritam, que nojo, tentam nos matar, mas somos tão inofensivos. Você já ouviu falar em minhoca assassina ? Então, se elas acham que somos nojentos, quando uma de suas crias (bebê) soltam uma porcaria pelo boca, nem sei lá o quê, elas falam até que é bonitinho.

- Zico,o mundo lá fora é muito perigoso. Você lembra que seu pai se arriscou ! disse Zoinho

- Eu sei, indagou Zico.

Outro dia, eu vi numa reportagem que o humano criou uma passagem (Viaduto) com o nome de nossos ancestrais, o "MINHOCÃO". Gostaria de conhecer, na primeira oportunidade que surgir, eu vou.

Minha mãe fica desesperada e preocupada e sempre pede para o Zoinho me dar conselhos. Eu ouço mas não desistirei do meu sonho. E este dia chegou. Uma


VER MAIS
Acesso ao seu Perfil
Email
Senha
Se você já é autor(a) do Cronópios, já tem sua PÁGINA ATIVA na Rede Cronópios. Clique aqui e solicite login e senha para ativar seu perfil.