Café Literário Cronópios

Francis Ponge, garimpeiro dos sonhos
por Pedro Maciel







 

Asstrology / Horoscoku
por Roberto Bicelli




Claudio Willer, Poemas em Estúdio
por Redação




Celebração Willer no Itaú Cultural
por Redação




Zootropo, a primeira temporada
por Rafael Spaca




Por que raios já não se conta uma boa história?
por Sérgio Massucci Calderaro




Letícia Isnard no Zootropo
por TV Cronópios




Claudiane Carvalho no Zootropo
por TV Cronópios




João Batista de Andrade no Zootropo
por TV Cronópios




Um cronopiano em Marte
por TV Cronópios




Work in progress?
por Luiz Bras




'Falar é Fácil, Roberto Piva'
por TV Cronópios




O cinema de Aron Feldman é tema do Zootropo
por TV Cronópios







 
10/06/2006 22:32:00
BLOOMSDAY 2006 - 19º Bloomsday de São Paulo



da Redação

 

 

                                           O que é o Bloomsday

 

 

 

         Realizado há 19 anos em São Paulo, o Bloomsday celebra, anualmente, a obra de James Joyce, no dia em que se passa a narrativa do romance Ulysses: 16 de junho. Desde sua criação, em 1988, por iniciativa de Haroldo de Campos e Munira Mutran, o evento acontece no Finnegan´s Pub, no bairro de Pinheiros.

 

         Ao longo de sua história, o Bloomsday reuniu, para leituras e apresentações musicais e teatrais, nomes representativos da cultura brasileira, entre escritores, músicos e acadêmicos dedicados à obra de Joyce. São memoráveis as participações do próprio Haroldo de Campos, patrono do evento (em cuja homenagem foi criada uma placa de metal, exposta em parede do pub), bem como as da atriz Bete Coelho, do poeta e compositor Arnaldo Antunes, da Prof. Aurora Bernardini e de tantos outros que colaboraram para que a comemoração conquistasse cada vez mais público e, por sua crescente repercussão, motivasse eventos semelhantes em diversas cidades em todo o Brasil.

 

         Desde 1992 tornou-se tradicional a publicação de livretos e livros (pela editora Olavobrás) distribuídos gratuitamente no evento - entre eles encontram-se os volumes Joyce no Brasil (Antologia Bloomsday 1988-1997), Joyce Revém, Ulisses: uma travessia textual, Junijornadas do Senhor Dom Flor e O lusobrasileirês no finneganês (um inventário das palavras do português presentes no Finnegans Wake, de Joyce). Foram produzidos, também, três CDs de música irlandesa, interpretada pelo grupo Irish Dreams (Marcelo Tápia, Cíntia Scola, Silvia Zambon e Daniel Tápia), formado especialmente para apresentações no Bloomsday. (Integram, também, o primeiro CD, leituras de fragmentos da obra joyciana por Haroldo de Campos e Bete Coelho).

        

 

 

 

 

O programa do 180 Bloomsday:

“Visita ao Hades”

 

A partir da Casa das Rosas, “Bloom” caminha até o Finnegan´s Pub,

onde encontra “Molly”

 

O capítulo 6 de Ulysses, de Joyce – no qual Bloom vai ao cemitério – é abordado com leitura de fragmentos em tradução inédita de Caetano Waldrigues Galindo

 

Augusto de Campos prepara, especialmente para o evento, vídeo com

comentários e leitura de fragmento de Finnegans Wake

 

 

 

 

 

 

 

         Em 2006 o Bloomsday trará a novidade de uma deambulação por ruas de São Paulo: a partir de uma performance (da Cia. Nova de Teatro) que se iniciará na Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, “Leopold Bloom” (interpretado por Sérgio Portella) percorrerá, a pé, seguido pelo público, um trajeto até o Finnegan´s Pub, onde a performance (baseada em trechos do romance Ulysses) se encerrará envolvendo o encontro com sua esposa “Molly”.

 

O evento no Finnegan´s – que será aberto com a primeira audição no Brasil da única composição musical de James Joyce, seguida por música irlandesa tradicional – incluirá, após um breve comentário sobre a criação joyciana (por Marcelo Tápia), a leitura de fragmentos da obra de Joyce, focalizando centralmente, como não poderia de ser, o romance Ulysses. Deste, será lida, por atores da Cia. Nova de Teatro, uma montagem de fragmentos do capítulo 6, em tradução inédita de Caetano Waldrigues Galindo. Tal leitura será precedida pela apresentação de fragmentos do episódio do Hades, canto XI da Odisséia de Homero, a que o capítulo de Ulysses se refere, traduzidos especialmente para o evento por Jaa Torrano, Christian Werner e Marcelo Tápia.

O livro Finnegans Wake será, também, objeto de comentário – por Lenita Maria Rimoli Esteves – e de leituras por Augusto de Campos (em vídeo gravado especialmente para a ocasião) e Frederico Barbosa.

Nova evocação de Homero será feita por meio de fragmento do episódio das sereias, em tradução de Haroldo de Campos, com leitura de Ivan de Campos, acompanhada por Madalena Bernardes (voz) e Cid Campos (guitarra).    

O evento incluirá, ainda, apresentações musicais de Péricles Cavalcanti, Cid Campos, Edvaldo Santana e Alberto Marsicano.

 

Será publicado, pela Editora Olavobrás, um livreto que incluirá textos integrantes do programa, distribuído gratuitamente no início do evento.

 

Data de realização: 16 de junho de 2006, sexta-feira

Horário: a partir das 19h30

Entrada franca

 

Local de realização: Finnegan´s Pub

                            Rua Cristiano Viana, 358 (esquina com a rua Artur Azevedo)

                            Tel. (11) 3062 3232.

 

 

 

Coordenação: Marcelo Tápia e Ivan de Campos

 

Para mais informações:

Marcelo Tápia – tel. (11) 5643 7580.

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                        PROGRAMA

 

Data: 16 de junho, sexta-feira

 

 


 

I. Performance / Deambulação

 

Às 17h, na Casa das RosasEspaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura

(Av. Paulista, 37).

 

Início da performance “Ulisses”, pela Cia. Nova de Teatro. Direção: Lenerson Polonini. Com Sérgio Portella (Leopold Bloom) e Carina Casuscelli (Molly Bloom).

 

 

 

 

 

  

A partir da Casa das Rosas, “Bloom” seguirá caminhando, acompanhado pelo público presente ao início da performance, até o Finnegan´s Pub, onde a apresentação será finalizada.

O itinerário da caminhada será: Av. Paulista, R. da Consolação, R. Estados Unidos e R. Cristiano Viana.

 

 

 

II. Evento

 

Às 19h30, no Finnegan´s Pub (R. Cristiano Viana, 358).

 

Abertura

 

- Apresentação da canção irlandesa "Down by the Sally Gardens", por Yun Jung Im.

- Apresentação de música de James Joyce (“Bid Adieu to the girlish days”), por Marcelo Tápia (vocal) e Daniel Tápia (violão).

- Apresentação de música irlandesa tradicional, pelo grupo Irish Dreams – Cíntia Scola, Daniel Tápia, Marcelo Tápia e Sílvia Zambon.

 

 

1. Evocação de Ulysses

 

Tema: “Hades” (capítulo 6, relativo ao canto XI da Odisséia de Homero)

 

- Breve comentário introdutório, por Marcelo Tápia.

- Leitura de fragmentos do episódio homérico em três segmentos, com traduções inéditas de Jaa Torrano, Christian Werner e Marcelo Tápia, precedida por breve comentário sobre o canto XI, por Christian Werner. Leitura do fragmento inicial do Canto em grego, por Robert de Brose.

- Leitura do fragmento inicial do capítulo 6 de Ulysses: em inglês, por John Milton; em russo, por Aurora Bernardini, e em japonês, por Takeshi Ishihara.

- Leitura dramática de “montagem” de fragmentos do capítulo (realizada por Marcelo Tápia), denominada “Visita ao Hades”, em tradução inédita de Caetano Waldrigues Galindo, pela Cia. Nova de Teatro. Atores: Sérgio Portella e André Arruda. Direção: Lenerson Polonini.

 

 

2. Evocação de Finnegans Wake / Homenagem a Haroldo de Campos

 

- “A (im)possível tradução de Finnegans Wake”, por Lenita Maria Rimoli Esteves.

 

- Leitura de fragmento do romance, em tradução de Augusto de Campos, por Frederico Barbosa.

 

- Apresentação musical: Péricles Cavalcanti. Canções “Ode primitiva” (a partir de fragmento de Galáxias, de Haroldo de Campos) e “Nuvoletta”  (a partir de fragmento de Finnegans Wake).

 

- Apresentação de vídeo com leitura (e comentários acerca) do fragmento “O Romapose e o Uivos”, de Finnegans Wake, em tradução de Augusto de Campos, pelo tradutor. Acompanhamento musical por Cid Campos.

 

- “Canção da falsa tartaruga”, de Lewis Carroll, em tradução de Augusto de Campos, com música de Cid Campos, apresentada pelo compositor.

 

- “O canto das sereias”: apresentação de fragmento do canto XII da Odisséia de Homero, em tradução de Haroldo de Campos. Por Ivan de Campos (leitura), Madalena Bernardes (voz) e Cid Campos (guitarra).

 

- Apresentação musical: Edvaldo Santana. Duas canções a partir de traduções de Haroldo de Campos.

 

 

Encerramento

 

Apresentação do grupo Marsicano Sitar Experience – Alberto Marsicano (cítara), Rodrigo Vitali (bateria) e Fernando Del Vecchio (baixo) –, acompanhada por leitura, em inglês, de fragmento de Ulysses, por John Milton.

 

 

 

 

 

Veja fotos do Bloomsday de 2005

 

 

  Licença Creative Commons

Publicações de um autor no Cronópios
Outras publicações de da Redação no Cronópios.