Café Literário Cronópios

O escritor que joga Playstation
por Jovino Machado





 
Coluna:
UM OUTRO EXERCÍCIO ESTÉTICO
José Aloise Bahia


Lorenzato, moderno e popular
por José Aloise Bahia




Série Lead: microcontos poéticos
por José Aloise Bahia




Duchamp, ela faz 100 anos
por José Aloise Bahia




Texturas breves
por José Aloise Bahia




Imagem mínima 3
por José Aloise Bahia




Grito singular
por José Aloise Bahia




Para Wislawa Szymborska
por José Aloise Bahia




SÉRIE LABIRINTITE: homenagem ao Chico Alvim
por José Aloise Bahia




Luiz Zerbini: contemporâneo
por José Aloise Bahia




Fruto da revolta
por José Aloise Bahia




O modernismo de J. Carlos
por José Aloise Bahia




Exposição virtual: Hogenério, Universo Pop
por José Aloise Bahia




Fragmentação e Montagem
por José Aloise Bahia




A photo
por José Aloise Bahia




O homem visível
por José Aloise Bahia







 


Carlos Emílio C. Lima


Marcelo Tápia


Bráulio Tavares


José Aloise Bahia


Jussara Salazar


Glauco Mattoso


Solange Rebuzzi


MEZANINO


Gustavo Dourado


Paula Valéria Andrade


Caetano Waldrigues Galindo


Eliana Pougy


Ray Silveira


Maria José Silveira


Maurício Paroni de Castro


Jair Cortés


Guido Bilharinho


Italo Moriconi


Antonio Maura


Abreu Paxe


Gonzalo Aguilar


Amador Ribeiro Neto


Leda Tenório da Motta


Frederico Füllgraf


Mathilda Kóvak


Marcelo Barbão


Alfredo Suppia


Artur Matuck
18/10/2011 15:51:00 
SÉRIE LABIRINTITE: homenagem ao Chico Alvim


Por José Aloise Bahia





          Minotauro por William Blake (1757-1827) | Ilustração do Canto 12 do Inferno
          na Divina Comédia de Dante Alighieri





1.

Lambem imagens
Nas costas do Minotauro #
O labirinto preto e branco.

Tudo por causa de uma vaca holandesa.
.




12.

O álcool
Tem muitos meandros # Talvez esteja
Quadriculado.

Azul.
.
.




34.

Castraram o Minotauro.
Nove marretadas e meia.
Oh! Onde estão os testículos?

Teseu recolhe o fígado noutra fábula.
.
.
.




56.

Caiu circulante
De lado # A reta negra
Noutro espaço.

Mexeu o rabo o Minotauro.
.
.
.
.




78.

Os dentes, os olhos, os chifres,
Na curva # Cheiro de mato
Pela metade, precipício.

Traição, conversa pra boi dormir.
.
.
.
.
.



                                                   * * *

 

José Aloise Bahia (Belo Horizonte/MG). Jornalista, escritor, pesquisador, ensaísta, colecionador e crítico de artes plásticas e literatura. Estudou Economia (UFMG). Graduado em Comunicação Social e pós-graduado em Jornalismo Contemporâneo (UNI-BH). Autor de Pavios curtos (Belo Horizonte: Anomelivros, 2004). Participa das antologias O achamento de Portugal (Lisboa: Fundação Camões/Belo Horizonte: Anomelivros, 2005) e H2HORAS (São Paulo: Cronópios/Dulcinéia Catadora, 2010), dos livros Pequenos milagres e outras histórias (Belo Horizonte: Grupo Galpão, Editoras Autêntica e PUC-Minas, 2007), Folhas verdes (Belo Horizonte: Edições A Tela e o Texto, FALE/UFMG, 2008) e Poemas que latem ao coração! (São Paulo: Editora Nova Alexandria, 2009). E-mail: josealoise@terra.com.br

  Licença Creative Commons

Publicações de um autor no Cronópios
Outras publicações de José Aloise Bahia no Cronópios.